Compra de imóveis

Aprenda aqui como calcular a prestação de financiamento imobiliário!

setembro 3, 2019
Tempo de leitura 4 min

Morar em sua casa própria, garantir a estabilidade, aumentar o patrimônio e oferecer mais qualidade de vida à família: esses são alguns dos benefícios ao optar pela compra de um imóvel. Como o pagamento à vista é inviável para grande parte das pessoas, a solução ideal é financiá-lo. Saber como é calculada a prestação de financiamento imobiliário possibilita fazer um planejamento mais eficiente.

Assim, não haverá risco de você não conseguir pagar as parcelas e ter seu imóvel tomado, o que geraria grandes frustrações. Então, acompanhe este post para saber mais sobre financiamentos e quanto da sua renda pode ser comprometida para pagá-lo.

Entenda como funciona um financiamento

Trata-se de uma linha de crédito de longo prazo concedida por instituições financeiras, construtoras, bancos públicos e privados para a compra de um imóvel. Ou seja, essas empresas pagam o valor da propriedade e o comprador fica responsável por devolver essa quantia acrescida de juros e outras taxas à instituição, em forma de parcelas mensais.

Vale lembrar que, em geral, o valor financiamento é de, em média, 80% do custo total do bem. Desse modo, é preciso que o comprador ofereça uma entrada do pagamento. Por esse motivo, é fundamental se programar para comprar o imóvel, tanto para desembolsar esse valor inicial quanto para conseguir pagar as prestações em dia.

Veja como é feito o cálculo da prestação de financiamento imobiliário

A conta não é tão simples. Não basta apenas dividir o montante concedido pelo banco pelo número de parcelas. Como mencionamos, há juros e outros encargos sobre o financiamento. Além disso, há outras variáveis que alteram o preço das prestações. Então, confira os principais fatores que influenciam esse valor.

Amortização

Esse item refere-se à devolução do valor emprestado pela instituição financeira. Trata-se do maior gasto. A amortização varia conforme o tipo de financiamento. No Brasil, há dois sistemas mais utilizados: a Tabela SAC e a Tabela Price. Entenda melhor as principais diferenças:

  • Tabela SAC: as parcelas decrescem com o passar do tempo, isto é, as iniciais são mais altas do que as finais;

  • Tabela Price: todas as prestações têm o mesmo valor, desde o começo até o fim do contrato.

Taxa de juros

Podem ser consideradas o custo cobrado pelo banco por emprestar o dinheiro. Como há várias instituições que oferecem financiamento, o ideal é fazer uma pesquisa para saber quais as taxas de cada uma para fazer a melhor escolha para o seu bolso. Depois da amortização, os juros são o maior gasto do comprador.

Seguros obrigatórios

Há dois tipos de seguros. Um deles é contra danos físicos à propriedade e serve para cobrir estragos causados que possam resultar na desvalorização do bem. O outro é o MIP — Seguro de Morte por Invalidez Permanente —, que garante à instituição o regate do valor do financiamento em caso de morte ou invalidez permanente do comprador.

Demais encargos

Além do que já foi citado, há outras despesas, como as taxas administrativas. Ainda, é possível que haja outros gastos. Por exemplo, se houver problemas com a documentação, haverá um aumento das despesas com o financiamento. O valor dos encargos varia conforme a instituição.

Saiba quanto da sua renda pode ser utilizada

Para que o financiamento seja aprovado pela instituição, é feita uma análise de capacidade de pagamento. Para isso, o valor do imóvel e a renda do comprador são relacionadas. Normalmente, o valor da prestação a ser paga não pode ultrapassar 30% da renda mensal.

Porém, se você quiser um financiamento mais alto, é possível optar pela composição de renda. Com ela, somam-se as rendas de mais integrantes da família para ter aprovação do crédito imobiliário e todas as pessoas participantes ficam responsáveis pelo pagamento.

Enfim, é extremamente importante que você fique atento ao valor da prestação de financiamento imobiliário. Como você viu, ela é composta por variáveis que alteram o valor final. Por isso, pesquise bastante e faça simulações para decidir qual forma de empréstimo e qual instituição oferecem mais benefícios a você.

Quer mais dicas sobre como conquistar a casa própria? Então, nos acompanhe no Facebook, Twitter, Instagram, YouTube e LinkedIn.

Você também pode gostar

Sem comentários

Deixe um comentário

Scroll Up